Mulher é ignorada no parto por enfermeiros… o bebê nasceu e ele ficaram sem entender

Dar à luz a um bebê sempre causa algumas preocupações, afinal é um momento de muitas incertezas, por isso sempre devemos procurar um assistência profissional. Laura Cáceres uma mãe, não teve uma experiência positiva, sofrendo sérias consequências, tanto para o bebê como para ela.

Laura Cáceres esperava ansiosa esperando o nascimento de sua bebê, então os médicos agendaram o dia para dar à luz, mas a hora chegou antes do previsto.

As contrações se tornaram insuportáveis, Laura se dirigiu para o hospital Morón em Buenos Aires, Argentina, mas logo Laura notou que não foi uma boa escolha.

Ao chegar no hospital, as parteiras simplesmente a ignoraram, alegando que ainda não era a hora do bebê nascer. Laura relatou que seu bebê, tinha problemas de taquicardia, por isso tinha medo de acontecer algo grave ao bebê, mas segundo Laura, as enfermeiras disseram não teria nenhum risco e que deveria esperar.


Laura, gritava de dor e reclamava, por isso um funcionário do hospital, falou irritado, “Quando foi para abrir as pernas gostou, agora segure isso.” Esse tormento durou 14 horas, Laura passou por violência obstétrica e negligência médica, e com isso sua filha esteve em coma desde o nascimento.

“Alma está em coma desde o dia 3 de novembro, quando ela nasceu, as parteiras não quiseram fazer uma cesariana e a alma e ela ficou presa e sufocada no canal do parto”, contou Laura.

Alma continua em coma e permanece no hospital, Laura, deseja ardentemente leva-la para seu lar, mas as autoridades, a impedem. Mas, continua sua luta para levá-la, pois precisa de equipamentos e os meios para cuidar de Alma.

Ela não foi a única pessoas, que teve tratamentos violentos e sofreu negligencia no hospital Morón,mas esperamos que esse exemplo, sirva para que mais nenhuma mãe sofra tratamentos desumanos.

Torcemos para que Alma saia do coma e possa ir junto com a família para casa.