‘Menina Sereia’: Ela tem uma doença que desafia a medicina até hoje. Conheça Shiloh Pepin.

Shiloh Pepin nasceu em 1999 com uma síndrome rara chamada Sirenomelia. A característica principal é uma má formação nas pernas que deixa o portador com o aspecto de uma sereia. Isso, porque as pernas da pessoa nascem grudadas. A única opção para quem nasce com a anomalia é uma cirurgia que separa as duas pernas, coisa que nunca aconteceu a Shiloh.

A garota não poderia passar pela cirurgia, pois seus vasoso sanguíneos estavam presentes no local que deveria ser feito o corte. Além disso, ela afirmava que se sentia confortável e não tinha interesse em separar suas pernas.

O problema de Shiloh, porém ia muito mais além das pernas unidas, ela carecia de uma série de órgão de grande importância para o bom funcionamento de seu organismo. Ela não tinha vagina, reto, útero ou intestino. Apenas um de seus rins funcionava, más não havia lugar por onde a urina pudesse sair de seu corpo.


Dona de uma personalidade admirável, a menina entrou para a escola e conquistou professores e colegas. Seu caso ficou conhecido mundialmente e várias emissoras de televisão se interessaram em fazer entrevistas e contar a história da garota.

Ela foi convidada para participar do programa da Oprah, no qual foi atração principal. Mas, um mês depois de sua aparição, ela faleceu em decorrência de graves complicações da doença.

A menina que recebeu uma expectativa de vida de dez dias viveu dez anos e deixou um legado importante.